O Discurso de Ódio e o Fascismo na Sociedade Brasileira: uma Análise a Partir do Pensamento de Wilhelm Reich

Autores

  • Marcio Notari Universidade do Oeste de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direitos Fundamentais. SC, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2021v22n1p27-36

Resumo

Resumo
A Psicologia de Massas e do Fascismo (1932) é uma obra que tem como discussão elementar em saber o que impede a correspondência saudável entre a situação econômica e a estrutura psíquica dessas massas populares. Qual a essência da estrutura psicológica das massas e a sua relação com a base econômica da qual se origina? O autor partindo dessa premissão busca refletir sobre questões ligadas aos aspectos morais, políticos, sociológicos e psicológicos para esclarecer a adesão e o comportamento das massas diante do movimento fascista, a partir de seus conhecimentos clínicos sobre a estrutura do caráter humano no cenário político e social. A intenção é demonstrar nas linhas que se seguem, como os elementos economicos não tem influência sobre as massas, em sentido contrário ao pensamento marxista, cuja idéia central era que a fome e a miséria (teoria economica do socialismo) levaria as massas proletárias ao processo revolucionário de ruptura com o capitalismo. No pensamento Reichiano, em contraponto as idéias de Marx, o autor busca demonstrar que o movimento facista e o nacional socialismo alemão, em especial, seria a expressão da estrutura de caráter irracional do homem médio, cujos impulsos sexuais foram reprimidos tendo analisado o papel da família e da igreja como misticismo organizado no campo da sociedade. Reich entende que a existência humana seria determinada não apenas pelos processos econômicos, mas também pelos processos institivos dos seres humanos determinados no ambito da família autoritária, cuja figura do pai, representa a ideia de autoridade, e por outro lado, a ideia de nação e pátria mãe, está configurada na figura da mãe paterna, protetora dos filhos. Desse modo, na psicologia política de Reich, o que se estuda é o fator subjetivo da história, a estrutura do caráter do homem numa determinada época e a estrutura ideológica da sociedade que ela forma. Será analisado essas premissas são aplicadas na sociedade brasileira, buscando compreender o fascismo e o discurso de ódio.

Palavras-chave: Discurso de Ódio. Psicologia de Massas. Sociedade Brasileira.

Abstract
The Psychology of the Masses and Fascism (1932) is a work that has the elementary discussion of knowing what prevents the healthy correspondence between the economic situation and the psychic structure of these popular masses. What is the essence of the psychological structure of the masses and its relation to the economic base from which it originates? Based on this premise, the author seeks to reflect on issues related to moral, political, sociological and psychological aspects to clarify the adhesion and behavior of the masses towards the fascist movement, based on their clinical knowledge about the structure of human character in the political and social scenario. . The intention is to demonstrate in the following lines, how the economic elements have no influence on the masses, in a sense contrary to Marxist thought, whose central idea was that hunger and misery (economic theory of socialism) would lead the proletarian masses to the process revolutionary break with capitalism. In Reichian thought, in contrast to Marx's ideas, the author seeks to demonstrate that the facist movement and the German national socialism, in particular, would be the expression of the irrational character structure of the average man, whose sexual impulses were repressed having analyzed the role of family and church as organized mysticism in the field of society. Reich understands that human existence would be determined not only by economic processes, but also by the institutional processes of human beings determined in the context of the authoritarian family, whose father figure represents the idea of authority, and on the other hand, the idea of nation and mother country, is configured in the figure of the paternal mother, protector of the children. Thus, in Reich's political psychology, what is studied is the subjective factor of history, the structure of man's character at a given time and the ideological structure of the society it forms. These premises will be analyzed and applied in Brazilian society, seeking to understand fascism and hate speech.

Keywords: Hate Speech. Mass Psychology. Brazilian Society.

Downloads

Publicado

2021-06-25

Edição

Seção

Artigos