A Evolução e Limites do Cooperativismo. Estudo de Caso: COOPERCAJU

Autores

  • David Ferreira Lopes Santos
  • Danielle Riegermann Ramos Damião
  • Marcos Marciel da Costa Moura

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2011v12n2p%25p

Resumo

O presente trabalho analisa as origens e o desenvolvimento do cooperativismo a partir da reflexão teórica sobre os fundamentos desse movimento socioeconômico e das evidências encontradas em pesquisa empírica realizada no nordeste brasileiro. Tem-se como premissa teórica que o cooperativismo é um sistema de produção baseado na integração das pessoas, na valorização social do trabalho e no respeito aos valores: lealdade, perseverança e realização. A abordagem metodológica adotada foi a qualitativa, a partir do método de estudo de caso. A cooperativa escolhida foi a COOPERCAJU, instalada no município de Serra do Mel – RN. As evidências empíricas demonstraram que a origem da cooperativa deu-se pela necessidade de melhorar as condições de vida das famílias envolvidas que se encontram à margem do sistema econômico e ainda mantém como alicerce para o seu crescimento a valorização do trabalhador, o seu trabalho e a confiança entre os cooperados. Todavia, o desenvolvimento econômico da cooperativa enquanto organização é definida pelos modelos e técnicas de gestão aplicadas nas empresas capitalistas, com efeito, postula-se ao final um questionamento quanto à complementaridade ideológica entre as duas filosofias de organização.

Downloads

Publicado

2015-07-02

Edição

Seção

Artigos