Ensino de Administração a Distância: dificuldades encontradas e perfil exigido pelos discentes

Autores

  • Yumara Lúcia Vasconcelos
  • Mariano Yoshitake
  • Suely Morais de França
  • Georgia Fabiana da Silva

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2013v14n1p%25p

Resumo

A educação a distância demanda a configuração de novos perfis e papéis. Os discentes protagonizam o processo ensino-aprendizagem, o que reclama autonomia, maturidade, flexibilidade, discernimento e iniciativa, propensão à interação nos ambientes virtuais e inclusão digital. Assim, este artigo objetivou discutir os resultados relativos à experiência de discentes em educação a distância na área de gestão, a partir dos parâmetros dificuldades percebidas, grau de autonomia conquistado, interação, maturidade e benefícios identificados. Esse objetivo foi formulado a partir da seguinte questão problematizante: quais as dificuldades percebidas pelos discentes no ensino online? Acredita-se que a aderência do perfil discente às demandas da EAD seja uma das dificuldades de maior impacto e significado. O estudo corroborou esta crença por meio da análise das dificuldades percebidas pelos alunos, as quais estão atreladas às fragilidades de perfil. Os resultados ressaltaram que a principal dificuldade dos participantes relacionou-se à adaptação ao ambiente virtual de aprendizagem. Os alunos mostraram-se sensíveis à estrutura pedagógica do curso, que propositadamente reproduziu o modelo presencial. Os relatos denunciaram a preferência por uma prática mais criativa, menos linear, mas com forte carga instrucionista. A avaliação do processo destacou como pontos positivos da experiência da educação a distância, o incentivo ao pensamento crítico e ao processo de desalienação; além da possibilidade de desvelar significados singulares para a prática acadêmica.

Downloads

Publicado

2015-07-02

Edição

Seção

Artigos