Educação Infantil Brasileira: um caminho percorrido sob a perspectiva da regulamentação e da legislação

Autores

  • Edna Maria Querido de Oliveira Chamon Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu da UNITAU: Mestrado em Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade de Taubaté/SP.
  • Pétala Gonçalves Lacerda Mestranda em Desenvolvimento Humano pela Universidade de Taubaté (UNITAU), SP.
  • Nilsen Aparecida Vieira Marcondes Prefeitura Municipal de São José dos Campos. SP.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2018v19n1p58-69

Resumo

Resumo

Focalizar os aspectos concernentes à trajetória histórica da Educação Infantil no Brasil é muito relevante, quando se pretende refletir sobre como essa particular modalidade de educação se desenvolveu, quais os desafios enfrentados em seu processo de desenvolvimento e como esse atendimento se configura nos dias atuais. Diante disso, objetiva-se, com este artigo, apresentar uma reflexão crítica sobre o caminho percorrido pela Educação Infantil sob a perspectiva da regulamentação e da legislação. Em se tratando da metodologia, este estudo se apresenta como qualitativo, descritivo e bibliográfico. Os resultados deste processo reflexivo demonstram que a garantia do direito à educação vem se construindo mediante conquistas no âmbito dos marcos legislatórios nacionais, os quais atribuem tanto ao Estado, quanto às Unidades Escolares como a família, os respectivos deveres que lhes competem para alcance e consolidação desse direito das crianças brasileiras.

Palavras-chave: Educação Infantil. Trajetória Histórica. Legislação Nacional.

Abstract

Focusing on the aspects concerning the historical trajectory of early childhood education in Brazil is very important when you want to reflect on how this particular type of education developed, which faced challenges in their development process and how this service is configured today. Therefore, it is aimed with this article to present a critical reflection on the path taken by the Early Childhood Education from the perspective of regulation and legislation. In terms of methodology, this study is presented as qualitative, descriptive and bibliographic. The results of this reflective process demonstrate that the guarantee to the right to education has been building upon achievements in the national legislation, which grants to both the state, and the school units such as the family, their duties which they compete to reach and consolidate this right of the brazilian children.

Keywords: Childhood Education. Historical Trajectory. National Legislation.

Biografia do Autor

Edna Maria Querido de Oliveira Chamon, Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu da UNITAU: Mestrado em Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade de Taubaté/SP.

Doutora em Psicologia Social pela Universidade de Toulouse II, França, com pós-doutorado em Educação pela UNICAMP. Coordenadora e Docente do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu da UNITAU: Mestrado em Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade de Taubaté/SP.

Pétala Gonçalves Lacerda, Mestranda em Desenvolvimento Humano pela Universidade de Taubaté (UNITAU), SP.

Pedagoga da Prefeitura Municipal de Taubaté. Mestre em Desenvolvimento Humano pela Universidade de Taubaté (UNITAU).

 

Nilsen Aparecida Vieira Marcondes, Prefeitura Municipal de São José dos Campos. SP.

Assistente Social da Prefeitura Municipal de São José dos Campos. Mestre em Desenvolvimento Humano pela Universidade de Taubaté (UNITAU).

Referências

ABRAMOWICZ, A.; WAJSKOP, G. Creches: atividades para

crianças de zero a seis anos. São Paulo: Moderna, 1999.

AGUIAR, B.C.L. A epistemologia do educador infantil de creche.

Marilia: Universidade Estadual Paulista, 2002.

AVALIAÇÃO TÉCNICA DO PLANO NACIONAL DE

EDUCAÇÃO. Câmara dos Deputados. Comissão de Educação

e Cultura. Série Ação Parlamentar n. 294, Brasília, DF:

Coordenação de Publicações, 2004.

AZEVEDO, C.E.F. et al. A estratégia de triangulação:

objetivos, possibilidades, limitações e proximidades com o

pragmatismo. In: ENCONTRO DE ENSINO E PESQUISA

EM ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE (ENEPQ), 4.,

Brasília, DF. Anais...Brasília, DF, 2013.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 4.024, de 20

de dezembro de 1961. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da

Educação Nacional, Brasília, DF, 1961.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 5.692, de 11 de

agosto de 1971. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação

Nacional, Brasília, DF, 1971.

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República

Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 8.069, de

de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do

Adolescente, Brasília, DF, 1990.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e do

Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento de

Políticas Educacionais. Coordenação Geral de Educação Infantil.

Por uma Política de Formação do Profissional de Educação

Infantil. Brasília: MEC, SEF, DPEF, COEDI, 1994.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e do

Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento

de Políticas Educacionais. Coordenação Geral de Educação

Infantil. Educação Infantil: Bibliografia Anotada. Brasília: MEC,

SEF, DPEF, COEDI, 1995.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e do

Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento

de Política da Educação Fundamental. Coordenação Geral

de Educação Infantil. Propostas Pedagógicas e Currículo em

Educação Infantil: um diagnóstico e a construção de uma

metodologia de análise. Brasília: MEC, 1996a.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 9.394, de 20

de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da

Educação Nacional, Brasília, DF, 1996b.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e do

Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento

de Política da Educação Fundamental. Coordenação Geral

de Educação Infantil. Subsídios para credenciamento e

funcionamento de instituições de Educação Infantil. Brasília:

MEC, 1998a.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e

do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial

Curricular Nacional para a Educação Infantil. Introdução. Volume

Brasília: MEC, SEF, 1998b.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e do

Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento

de Política da Educação Fundamental. Coordenação Geral

de Educação Infantil. Referencial Curricular Nacional para a

Educação Infantil. Formação Pessoal e Social. Volume 2. Brasília:

MEC, 1998c.

BRASIL. Presidência da República. Ministério da Educação e do

Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento

de Política da Educação Fundamental. Coordenação Geral

de Educação Infantil. Referencial Curricular Nacional para a

Educação Infantil. Conhecimento de Mundo. Volume 3. Brasília:

MEC, 1998d.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 10.172, de 09 de

janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação, Brasília,

DF, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação

Básica. Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das

crianças de zero a seis anos à Educação, Brasília, DF: MEC, SEB,

17 p. ISBN: -

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação

Básica. Parâmetros Básicos de Infra-estrutura para Instituições

de Educação Infantil, Brasília, DF: MEC, 2006a.

BRASIL. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei Federal 11.274, de 06 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos

arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Brasília, DF, 2006b.

BRASIL. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados e Senado

Federal. Emenda Constitucional 53/2006, de 20 de dezembro de

Cria o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação Nacional. Brasília, DF, 2006c.

BRASIL. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Emenda

Constitucional 59/2009, de 11 de novembro de 2009. Acrescenta

§ 3º ao art. 76 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

para reduzir, anualmente, a partir do exercício de 2009, o

percentual da Desvinculação das Receitas da União incidente sobre os recursos destinados à manutenção e desenvolvimento do

ensino de que trata o art. 212 da Constituição Federal e dá outras

providências. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 12.796, de 04 de

abril de 2013. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996,

que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para

dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dá outras providências. Brasília, DF, 2013.

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal 13.005, de 25 de

junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras

providências. Brasília, DF, 2014a.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Articulação

com os Sistemas de Ensino. Planejando a Próxima Década:

Conhecendo as 20 Metas do Plano Nacional de Educação.

Brasília: MEC, SASE, 2014b. 63 p. ISBN: -

CAMPOS, M.M.; ROSEMBERG, F. Critérios para um

Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentais

das Crianças. Brasília: MEC, 1995.

HOFFMANN, J. Avaliação e Educação Infantil: um olhar sensível

e reflexivo sobre a criança. Porto Alegre: Mediação, 2012.

KRAMER, S. A Política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce.

São Paulo: Cortez, 2003.

KUHLMANN JÚNIOR, M. Infância e Educação Infantil: uma

abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 2001.

LEITE FILHO, A. Proposições para uma educação infantil

cidadã. In: GARCIA, R.L.; LEITE FILHO, A.; RIBEIRO, A.

(Org.). Em defesa da educação infantil. Rio de Janeiro: DP&A,

p. 29-58. .

MARCÍLIO, M. L. A roda dos expostos e a criança abandonada

na História do Brasil. In: FREITAS, M. C. de (Org.). História

Social da Infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2009. p. 53-79.

MORENO, L.G. Organização do Trabalho Pedagógico na

Instituição de Educação Infantil. In: PASCHOAL, J. D.

(Org.). Trabalho pedagógico na educação infantil. Londrina:

Humanidades, 2007, p. 54-62.

OCDE – Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico. Brasil Country Note. Education at a Glance: OECD Indicators. Education at a Glance 2015: Brasil. OECD: OECD, 2015.

OLIVEIRA, Z.M.R. Educação Infantil: fundamentos e métodos.

São Paulo: Cortez, 2011.

OLIVEIRA, Z.M.R. et al. Creches: crianças, faz de conta & cia.

Petrópolis: Vozes, 2011.

PASCHOAL, J.D.; MACHADO, M.C.G. A História da Educação

Infantil no Brasil: avanços, retrocessos e desafios dessa modalidade

educacional. Rev HISTEDBR Online, n.33, p.78-95, 2009.

RESOLUÇÃO CNE/CEB 1/99. Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB 1/1999,

de 07 de abril de 1999. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares

Nacionais para a Educação Infantil, Brasília, DF, 1999.

RESOLUÇÃO CNE/CEB 2/99. Câmara de Educação Básica

do Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB

/1999, de 19 de abril de 1999. Institui as Diretrizes Curriculares

Nacionais para a Formação de Docentes da Educação Infantil e

dos anos iniciais do Ensino Fundamental, em nível médio, na

modalidade Normal, Brasília, DF, 1999.

RESOLUÇÃO CNE/CEB 5/09. Ministério da Educação.

Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica.

RESOLUÇÃO CNE/CEB 5/2009, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil,

Brasília, DF, 2009.

RIZZINI, I. O século perdido: raízes históricas das políticas

públicas para a infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2011.

RIZZO, G. Creche: organização, currículo, montagem e

funcionamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

SOUZA, D.B. Avaliações finais sobre o PNE 2001-2010 e

preliminares do PNE 2014-2024. Rev Estudos Aval. Educac.,

v.25, n.59, p.140-170, 2014.

Downloads

Publicado

2018-08-08

Edição

Seção

Artigos