Estrutura de Capital e Desempenho Financeiro do Setor Petrolífero Brasileiro

Autores

  • Priscila Freitas de Souza Gomes
  • David Ferreira Lopes Santos

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2014v15n1p%25p

Resumo

Este artigo analisa o perfil da estrutura de capital e o desempenho financeiro das empresas inseridas na cadeia de produção de óleo e gás no Brasil. A pesquisa compreende uma amostra média de 45 empresas, durante os oito anos subsequentes à desregulamentação do setor, em 1997 (1999-2006). Empregou-se uma abordagem quantitativa, com natureza descritiva, para análise dos resultados das demonstrações financeiras das empresas. As empresas foram segregadas em dois grupos, em função do nível de endividamento. Os resultados apontam que as empresas com menor endividamento apresentam níveis mais altos de rentabilidade dos ativos, conquanto, que as empresas com maior endividamento, conseguem alavancar retornos superiores aos acionistas. Observou-se que a heterogeneidade dos resultados entre as empresas e as fracas correlações entre endividamento e as métricas de desempenho sugerem um problema de assimetria de informação entre as firmas e o mercado, bem como uma aproximação com a Teoria de Pecking Order.

Downloads

Publicado

2015-07-01

Edição

Seção

Artigos