Reflexão Sobre o “Jeitinho Brasileiro” como Reação à Organização Burocrática e ao Formalismo Adotado por Modelos Organizacionais Estranhos

Autores

  • Ivan Ferreira de Campos
  • Douglas Fernando dos Santos Godoy
  • Ivan de Souza Dutra

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2014v15n1p%25p

Resumo

Neste ensaio teórico, objetivou-se de discutir a relação entre dois fenômenos sociais, o Formalismo e o “jeitinho brasileiro” em organizações burocráticas. Trata-se de reflexão a partir de pesquisa teórica, baseada especialmente na consulta de livros e revistas, nacionais e internacionais. Os assuntos e pontos conceituais específicos estiveram, sempre que possível, ancorados em autores clássicos, como Weber (burocracia), Ramos (Formalismo) e DiMaggio e Powell (isomorfismo). Ao final, depois de relacionar Formalismo, “jeitinho brasileiro” e burocracia à luz das abordagens em teoria, foi possível sugerir o seguinte fenômeno: o Formalismo e o “jeitinho brasileiro” em organizações burocráticas têm sido os meios encontrados por colaboradores (trabalhadores) para se manterem sem adoecer, visto que elas estão repletas de instituições destinadas ao controle e à dominação dos grupos sociais intra-organizacionais. Sobretudo, o fenômeno elaborado sugere o descontentamento com as normas e o desejo dos trabalhadores de se libertarem da “gaiola de ferro” a qual estão submetidos nas organizações contemporâneas, o que pode ser considerado não como uma construção corrompida, mas uma forma salutar de contraposição à pressão organizacional.

Downloads

Publicado

2015-07-01

Edição

Seção

Artigos