Instituição Policial e Inovação: Configuração Atual e Ideal em Mintzberg

Autores

  • Alexandre Lorenzo Brandão
  • Ananda Barcelos Bisi

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2015v16n1p%25p

Resumo

Mintzberg desenvolve, desde a década de 1960, estudos voltados para a prática gerencial e formas organizacionais. Dentre seus escritos, encontram-se as escolas de pensamento estratégico e um levantamento das formas de organizações predominantes. Com base nessa literatura, esse ensaio teórico visa a analisar o modelo organizacional a ser adotado pelas polícias brasileiras para obtenção de um ambiente mais propício à inovação. O modelo atual de gestão encontrado nas polícias se caracteriza pelo excesso de formalização e centralização do poder. Essas organizações não se apresentam como um ambiente favorável ao desenvolvimento do policial enquanto especialista e restringem a autonomia desse, inviabilizando uma atuação inovadora. Assim, propõe-se que as organizações policiais adotem uma forma semelhante à organização profissional, conforme modelo delineado por Mintzberg (1995), em que os gestores desenvolvem as atividades de suporte a atividade-fim exercida com autonomia pelos especialistas, de acordo com o proposto por Etzioni (1976).

Downloads

Publicado

2015-07-03

Edição

Seção

Artigos